Atividade física: porque devemos fazer?

Todos nós estamos cansados de ouvir falar que atividade física faz bem e que esta deveria ser uma rotina em nossas vidas não é mesmo? Mas vocês sabem quais são os reais benefícios de se praticar uma atividade física regularmente?

Antes da perda de peso e da estética, mil outros benefícios estão ligados a ela e quem sabe se você ficar por dentro deles, você também não se anima .

Bom, mais uma vez vou voltar aos nossos ancestrais, os homens da caverna, mas não preciso ir tão longe, basta retrocedermos, um pouquinho no tempo, antes da revolução industrial e se analisarmos o estilo de vida destes nossos ancestrais, veremos que eles eram muito ativos.

Tudo bem, você deve estar achando um saco tudo isso, porque após a revolução industrial, nossa vida melhorou muito, não é mesmo?

Verdade, temos mais conforto, mais produtos, tudo mudou. A  expectativa de vida aumentou muito, graças a revolução que conseguimos na medicina, mas por outro lado, começamos apresentar, um grande número de doenças degenerativas crônicas como diabetes, hipertensão, aterosclerose, depressão e muito mais.

Mas porque será que isto vem ocorrendo?

 Pesquisadores do mundo inteiro começaram a voltar seus olhos para tentar descobrir os reais motivos para isso. Desta forma, eles começaram a mapear o mundo e descobriram alguns locais aonde o número de indivíduos centenários é rotina e foram atrás para entender o porquê que isto acontecia. Estes lugares foram denominados de Blue Zone e para surpresa, a população destes locais tinha uma vida muito parecida com a de nossos ancestrais.

As pessoas que vivem nestas Blue Zones tem um estilo de vida simples, com uma alimentação farta e caseira (dieta do mediterrâneo), eles tem uma vida social ativa ( jantam juntos , conversam e riem) e melhor do que isto, eles tem muita atividade física ( plantam, colhem, pastoreiam, etc).

Bingo, mais uma vez provamos que tudo está ligado aos nossos gens. As mudanças foram drásticas e rápidas, na revolução industrial, não tivemos ainda tempo de adaptação. Simples assim.

Nossos ancestrais morriam de infecções, quase não se ouvia falar em infarto, diabetes, obesidade.

Bom , após entender isso, a comunidade cientifica quis entender, qual o real benefício da prática de atividade física regular, porque ela é tão importante?

Voltamos então nossos olhos para ela e associada às pesquisas recentes, chegamos ao âmago da questão.  Estudos mais recentes, de cerca de uma década, ligaram o déficit mitocondrial e o stress oxidativo a base da maioria das patologias degenerativas crônicas como obesidade, Alzheimer, diabetes, síndrome metabólica. Mas o que tem a ver mitocôndria com atividade física?

Simplesmente tudo! O tecido muscular é o que tem o maior número destas organelas e quando nos exercitamos, estimulamos sua formação e seu aumento, num processo denominado de biogênese mitocondrial. Isto acontece por que, ao realizarmos uma atividade física mais intensa, estimulamos uma série de substâncias que vão fazer com que nosso organismo produza em maior número estas organelas.

O processo de envelhecimento e de sedentarismo, com baixa produção de energia (ATP) por outro lado faz com que ocorra a diminuição destas organelas e, por conseguinte, todos os malefícios ligados a isso.

Mas os benefícios da prática de atividade física não param por aí. O processo de envelhecimento traz consigo a perda de massa muscular, processo conhecido como sarcopenia do idoso e suas consequências. A prática regular de atividade física consegue contrabalancear este processo, fazendo com que consigamos manter o nível adequado de massa muscular na terceira idade, já que ao estimular sua produção, conseguimos contrabalancear sua perda.

A atividade física melhora a função cardiovascular e a oxigenação tecidual.

Com relação ao diabetes tipo 2 os benefícios são imensos. Sabemos que o quadro de resistência insulínica começa no fígado e no músculo, porque ambos são fontes de depósito de glicogênio, e geralmente, estão saturados nestes locais causando resistência insulínica, hiperinsulinemia e posterior diabetes, além de aumentar a carga de triglicérides e colesterol circulante e depósito de gordura tecidual.

Quando nos exercitamos, acabamos gastando este estoque de glicogênio e desta forma começamos a diminuir a resistência insulínica e a hiperinsulinemia, portanto revertemos o processo de Diabetes. Mas os benefícios ainda se estendem da seguinte forma: quando acabamos com o nosso depósito de glicogênio, começamos a queimar gordura como fonte de energia, portanto de quebra diminuímos nossos triglicerídeos, nosso colesterol e nosso tecido adiposo. Diminuímos também nosso LDL circulante e aumentamos o nosso HDL e isso acaba beneficiando também nosso sistema circulatório, diminuindo as placas de aterosclerose e com isso a chance de infarto e AVC.

Aos nos exercitarmos, o impacto causado pela atividade física e o aumento de massa muscular, estimulam a produção de tecido ósseo e com isso ficamos livres da osteoporose. A atividade física também estimula a liberação de alguns hormônios, como a testosterona e o hormônio de crescimento, que hoje mais do que nunca estão ligados a um envelhecimento saudável.

Você acha que parou por aí? Imagina!
Você anda estressado, ansioso, deprimido, irritado, está tendo insônia e cansaço generalizado? Eis aí mais um bom motivo para você pensar em se exercitar. A atividade física libera endorfina, um neurotransmissor ligado ao bem estar e euforia e de quebra consegue equilibrar dopamina e serotonina modulando o seu humor e acabando com a ansiedade, depressão, stress , insônia.

E aí, se convenceu?

No próximo artigo irei falar sobre as diversas modalidades e depois dos perigos que podem estar escondidos na prática errada de atividade física.

Até mais!

Dra Liliane Lemesin
CRM: 80189