Ovo : um alimento perfeito!

Vilão, mocinho, vilão novamente e agora mocinho, mas na realidade o que acontece com o ovo? Devo ou não devo ingerir ovo na minha alimentação? Qual a quantidade? Quais os riscos? Para responder estas e outras perguntas voltemos aos nossos ancestrais. E aí? O ovo fazia ou não fazia parte de sua alimentação? É lógico que fazia.


A história do ovo ser ruim começou com o colesterol e todos já ouvimos falar que ovo aumenta o colesterol e portanto é um perigo para as nossas artérias. Verdade? Mentira! Estudos atuais demonstram que o ovo não aumenta o colesterol ruim, LDL, e muito pelo contrário, por ser rico em gorduras poliinsaturadas ele acaba ajudando a aumentar os níveis de HDL, o colesterol bom. Na realidade, hoje em dia, sabemos que o consumo exagerado de carboidratos, a falta de fibras na alimentação, assim como o sedentarismo, são os maiores culpados pelo aumento do colesterol.

O ovo é um alimento barato, mas rico em nutrientes, o que o faz ser bem interessante. Um ovo possui em sua composição vitaminas (A,D,E,K,B1,B2,B3,B6, Ác. Fólico, Ác. Pantatênico, B12 e colina, luteína e zeaxantina), minerais (Cálcio, fósforo, magnésio, cobre, selênio, manganês, sódio, potássio e zinco), ácidos graxos poli e monoinsaturados, além de um perfil aminoácidico que faz inveja.

Pois é, você marombeiro, que está acostumado a enaltecer o whey protein, saiba que pesquisas mostram que o ovo é tão eficaz quanto o whey na conquista de músculo tão sonhado.

Mas uma das maiores vantagens do ovo, além deste excelente conteúdo nutricional e proteico é o fato de ele possuir colina. A colina é uma vitamina que faz parte do complexo B e é essencial ao nosso organismo. Ela é responsável, por exemplo, pela fabricação e manutenção da parede celular, portanto essencial para gestantes e crianças em desenvolvimento (ela ajuda no fechamento do tubo neural e na formação do centro de memória).  A colina é transformada em acetilcolina, um neurotransmissor que é  responsável por diversas funções cerebrais como memória, aprendizado e cognição. Estudos mostram que a colina ajuda na prevenção de Alzheimer, Parkinson,além de estudos mais recentes a  ligarem ao controle da ansiedade. Você pensa que parou por aí? A colina é essencial ao bom funcionamento hepático e ajuda no metabolismo energético e do colesterol. Tudo de bom não? É na gema que ela se encontra. Um Ovo possui cerca de 120 mg de colina.

Então por todos estes motivos, o ovo é um alimento que não pode faltar no nosso dia a dia. Ok, você já entendeu isso, não é mesmo? Agora vamos à parte prática:

Qual o melhor?
Tanto faz, pode ser de galinha, pata, codorna, ganso... Em termos nutricionais, não há muita diferença.

Branco ou marrom?
A cor da casca não influi. O ovo caipira possui uma gema mais amarela porque possui uma quantidade maior de carotenos, o que está relacionado a sua alimentação, e isso acaba deixando a gema mais avermelhada. O que dá uma aparência mais bonita na culinária, principalmente na confecção de massas.

Na hora da compra:
- A embalagem deve conter informações  como : CNPJ do produtor, carimbo de órgãos de inspeção, data de validade e preferencialmente data de produção. Estas informações garantem o produto.
- O ovo deve estar livre de sujeira (como fezes de animal), trincas e rachaduras. Portanto, o produto com algumas destas características deve ser rejeitado.
-  Compre ovos preferencialmente, 1 vez por semana.

Na hora de armazenar:
- Em casa o ovo deve ser retirado da embalagem e acondicionado em recipiente limpo e sempre em refrigeração. Isto retarda o processo de envelhecimento do ovo.
- Lavar o ovo antes de guarda-lo acelera o processo de envelhecimento do alimento, aumenta a porosidade da casca e facilita a entrada de microorganismos.
- O ovo deve ser lavado  no momento de ser utilizado: este procedimento evita o risco de contaminação.

Consumo:
- Você pode consumir até dois ovos por dia.
- se possível, retire o ovo da refrigeração com duas horas antes do consumo. Isto evita que a casca se rompa com o cozimento. Outra forma de evitar este rompimento é acrescentando um pouco de vinagre na hora do cozimento.
- Consuma seus ovos sempre aquecidos ( cozidos, fritos, etc) ; isto mata qualquer microorganismo presente, além de inativar algumas proteínas antinutricionais presentes no ovo, melhorando o processo de digestão . O cozimento faz com que haja uma melhor disponibilidade de nutrientes como biotina e ferro.
- O tempo de cozimento de um ovo é de aproximadamente 15 minutos. Evite o cozimento excessivo que pode resultar numa gema esverdeada.
- Para facilitar a retirada da casca, deixe o ovo esfriar por um minuto.
- Em preparações geral de alimentos que vão ovo, peneire a gema. Isto evita o odor forte de ovo.

Gostou da dica? Comece agora mesmo o seu consumo com uma deliciosa massa de panqueca sem glúten. Quer saber a receita? Clique aqui

Dra Liliane Lemesin
CRM: 80189.