Inflamaging, você já ouviu falar?

A inflamação crônica de baixo grau ganhou o nome de inflammaging. Reconhecer e tratar combate grande parte das doenças degenerativas crônicas.

Você já ouviu falar de inflammaging? por definição óbvia: é o processo inflamatório crônico que pode piorar a maneira como vamos chegar na terceira idade.

Hoje os estudos mostram que existem alguns grandes culpados pelo desenvolvimento de doenças degenerativas crônicas que levam à uma má qualidade de vida neste período.

São no geral:

O aumento do stress oxidativo, a hiperinsulinemia, a disbiose (já falei sobre ela num outro post), a disfunção mitocondrial e a inflamação crônica de baixo grau que iremos conversar a seguir.

A inflamação em si é um processo importante e se trata de uma herança genética dos nossos ancestrais, denominada de herança mendeliana. Na época paleolítica morríamos por infecções e por agressões, precisávamos então de um sistema reparativo forte que nos defendesse e reparasse os danos teciduais, portanto, nosso sistema imune / inflamatório se desenvolveu muito.

O grande problema é que ele é muito sensível e funciona ativamente contra as toxinas que estamos expostos no dia a dia como poluição, produtos tóxicos alimentares e ambientais, etc...

A inflamação acaba levando à um aumento de stress oxidativo que por sua vez aumenta o processo inflamatório, aumentando a disfunção mitocondrial e lesando o DNA. A lesão do DNA gera maior probabilidade de câncer, mas também aumenta as mudanças epigenéticas que propiciam um maior número de aparecimento de novas doenças.

Não para por aí, a inflamação consegue ultrapassar barreiras levando ao aumento da depressão e de quadros psiquiátricos além de impulsionar e piorar doenças neurodegenerativas como Alzheimer, Parkinson, Esclerose múltipla, etc.

Outro grande perigo da inflamação crônica de baixo grau ocorre em mulheres gravidas. Como falei acima, ela ultrapassa as barreiras do corpo e não é diferente com a placenta. Em mulheres grávidas ela pode causar danos a placenta, podendo levar ao aborto ou até mesmo parto prematuro.

Já no feto aumenta a probabilidade de alterações epigenéticas, propiciando doenças futuras como pode também levar a alterações no desenvolvimento cerebral propiciando o aparecimento de desordens como autismo, déficit de atenção e hiperatividade, esquizofrenia.

Detectar, tratar e prevenir a inflamação crônica de baixo grau é importantíssimo para um bom envelhecimento e uma excelente qualidade de vida.

Fique atento!


Dra Liliane Lemesin

CRM-SP: 80189