Lifestyle e Ortomolecular. Qual a relação?

Como a prática ortomolecular está inserida na Lifestyle Medicine

A Lifestyle Medicine ou medicina do estilo de vida é uma especialidade muito nova e pouco conhecida de muitos.

Como eu disse anteriormente, ela utiliza conceitos da medicina tradicional, da ortomolecular, da nutrologia e do envelhecimento saudável, portanto trata-se de uma medicina integrativa que pode ser utilizada sozinha ou em conjunto com outras especialidades e visa equilibrar o organismo para que consigamos a maior qualidade de vida possível.

Hoje eu gostaria de falar um pouco como a ortomolecular integra a Lifestyle Medicine.

O início da prática ortomolecular se deu com Linus Pauling e com Denham Harman por volta de 1950 e os dois começaram os conceitos de antioxidantes, radicais livres e stress oxidativo.

Conceitos hoje muito aceitos por toda a área cientifica e médica e com trabalhos publicados em todas as revistas cientificas médicas tradicionais, reconhecem o processo de stress oxidativo como um dano comum em todas as patologias que acabam causando morte celular e, portanto, doenças degenerativas crônicas, cânceres, envelhecimento precoce, etc.

Acontece que o conceito de ortomolecular foi evoluindo e não parou por aí.

A ortomolecular hoje é baseada totalmente em bioquímica que é a base do funcionamento do nosso organismo.

Desta forma ortomolecular atua estudando estas reações e assim atua promovendo ajustes necessários para que ocorra o equilíbrio nestas reações favorecendo um melhor funcionamento do organismo.

Alguns colegas podem até não entender, mas por exemplo, quando leem num artigo de neurologia que a neurotransmissão glutamatérgica leva a um quadro neurodegenerativo causado pelo influxo aumentado de cálcio dentro do neurônio que pode causar a morte celular programada, e, que um aumento de magnésio pode contrabalancear este quadro, retardando ou até mesmo controlando este processo neurodegenerativo, estamos falando de ortomolecular.

Assim também quando falamos de intoxicações por metais pesados, xenobióticos e toxinas ambientais, estamos falando de ortomolecular.

Estamos falando de ortomolecular quando citamos alterações na flora bacteriana e o conceito de inflamação crônica de baixo grau.

Todos estes danos são citados na fisiopatologia de diversas doenças e reconhecidos amplamente na medicina.

Apesar de não ser reconhecida como especialidade médica, os conceitos advindos da ortomolecular são amplamente aceitos e estudados na medicina tradicional.

A Lifestyle Medicine reconhece e trata todos estes distúrbios. Desta forma, consegue melhorar o funcionamento do organismo, resultando em menor probabilidade de doenças crônica degenerativas.

Por isso, associar a Lifestyle Medicine a medicina tradicional pode ser uma ferramenta a mais para ajudar no reestabelecimento da saúde.

Isto é como funciona uma medicina integrativa, com a visão de um todo, o sucesso terapêutico é bem maior e os conceitos difundidos pela ortomolecular podem ser uma ferramenta fundamental neste caso.


Dra Liliane Lemesin

CRM-SP: 80189